Le Jazz

Publicado 21/04/2010 por terezasayeg
Categorias: Sem categoria

Na segunda vez em que tentei ir – e consegui -, entendi porque o Le Jazz está sempre tão cheio: comida honesta a preços super razoáveis. Tudo isso num ambiente que lembra um pouco muitos restaurantes em Paris.  Aqueles espelhos nas paredes em cima dos bancos, cartazes de músicos de jazz (daí o nome), aquelas mesinhas e cadeiras típicas. O couvert é pão com manteiga e água.  Abrindo o menu, vimos várias possibilidades: sanduíches (Croque Monsieur, cachorro quente), omeletes, entradas como moules et frites (ah,que saudades da Bélgica!).  Minha mãe (minha companheira em muitas dessas saídas) e eu fomos direto aos finalmentes, ou seja, aos pratos principais:  o peixe do dia para ela, acompanhado de tomate assado e purê de batatas e para mim uma brandade de bacalhau (bacalhau desfiado com um pouco de purê e creme de leite, dependendo da receita), que é um prato provençal que eu A-DO-RO!  A brandade vinha acompanhada de uma salada verde muito bem temperada.   Depois pedimos uma sobremesa: uma versão moderninha do Romeu e Julieta.
Veio numa taça de sorvete uma espécie de creme de queijo com a goiabada levemente derretida por cima.  Minha mãe achou grande para uma pessoa só, mas mandou bala.  Eu achei todas as porções de tamanho razoável, ou seja, dá para comer mais alguma coisa além do prato principal. Para acompanhar minha brandade, pedi uma taça de Pinot Noir Errázuriz, excelente, a R$ 18,00. A conta total deu R$ 52,00 por cabeça, o que não quebra nenhum banco…

O chef é um jovem simpático chamado Francisco Ferreira, que diz que aprendeu a cozinhar na prática, estagiando em vários lugares entre os quais o extinto (sniff!) Roanne.  Acho que ele aprendeu bem. 
Rua dos Pinheiros, 254. Tel.: 2359-8141

Anúncios

Le French Bazaar

Publicado 04/03/2010 por terezasayeg
Categorias: Sem categoria

Bem, ultimamente tenho saído muito. Só na semana passada foram vários restaurantes: Tordesilhas, Brasil a Gosto, 210 Diner, Maní, Carlota e The French Bazaar.   Vou começar por este último.

Fomos almoçar lá no domingo em família. O lugar tem a cara típica de um bistrô francês, e eu adorei, diga-se de passagem.   Como sou semi-belga (morei na Bélgica por dez anos), adoro mexilhões e foi o que pedi como prato principal, apesar de ser uma entrada: moules et frites.   Minha mãe pediu outra entrada, uma salada de gravlax – salmão marinado – e folhas verdes, minha irmã uma truta com um puré de batatas amassado no garfo e meu irmão um duo de vieiras e camarões.  Não pedimos entradas, mas devoramos o couvert: pães maravilhosos que os garçons – amabilíssimos, por sinal – nos disseram que vinham da Deli Paris (uma padaria da Vila Madalena), mais um chutney de tomates, manteiga e um queijinho com ervas.   Os pratos demoraram um pouco a chegar, mas eles fizeram um refill de couvert e nós continuamos comendo. Finalmente chegaram os pratos e todos gostamos.  Meus mexilhões estavam muito bons, com batatas fritas sequinhas. Experimentei também as batatas amassadas no garfo de minha irmã e também estavam ótimas.   Como ninguém mais bebeu, pedi um rosé espanhol, à base de uva tempranillo, a um preço razoável.
Ninguém pediu sobremesa e a conta saiu – com o serviço – a R$ 52,00 por pessoa.  Veredito familiar:  voltaremos.O restaurante é agradável, o serviço é amável e a comida boa. Em resumo, good value for your money.  Além de fazê-lo sentir-se em Paris…

O restaurante fica na esquina da Fradique Coutinho com a Artur de Azevedo, e não tínhamos feito reserva. Chegamos cedo e pouco depois  encheu.